A Região do Douro

O Douro, uma região de caraterísticas demarcadas e únicas nas margens do Rio Douro, no Norte de Portugal, integrada numa das mais dinâmicas região do noroeste da Península Ibérica, é composta por distritos e municípios com características geográficas, históricas e culturais próprias e marca a transição das costas do Atlântico Norte para o nordeste da Península Ibérica e sul da Europa.

Fortemente influenciada pelo Rio Douro, os seus afluentes e pelo terreno acidentado e montanhoso, a Região do Douro caracteriza-se pela existência de importantes recursos naturais, agrícolas e culturais, destacando-se naturalmente as áreas não edificadas, as potencialidades turísticas, a produção vinícola, os produtos alimentares tradicionais e a indústria extrativa, em particular as rochas ornamentais, e matéria-prima para a construção.

De salientar ainda a vastíssima concentração de património classificado tanto pelas autoridades portuguesas como pela própria UNESCO – que designaram o Douro como Património Mundial da Humanidade há mais de uma década -, o que faz da região um dos mais interessantes conjuntos nacionais, permitindo explorar de forma integrada e vantajosa as excelentes potencialidades da região, aliando a beleza natural da região, o património construído e as estruturas turísticas que conjugam de forma harmoniosa a história, a tradição e a qualidade na arte de bem receber.

A estas caraterísticas milenares, juntam-se importantíssimos elementos de atualidade, como uma forte implementação de indústrias modernas de características inovadoras e a atualização tecnológica de setores considerados tradicionais, como, por exemplo, a exploração vinícola e a agroindústria ou as indústrias extrativas. Esta nova economia apoia-se na existência de importantes polos de saber e investigação, nomeadamente as universidades do Norte de Portugal e do Sudoeste da Península Ibérica.

Com excelentes acessibilidades para o Norte e Noroeste da Península, a região do Douro é servida por notáveis ligações aéreas, terrestes, ferroviárias e marítimas, nomeadamente o Aeroporto do Porto com ligações diretas para a Europa e para o Mundo, os Portos de Leixões e Aveiro, com capacidade de receber navios de grande porte e as ligações terrestres para Espanha e o resto da Europa identificadas no mapa infra.

A região caracteriza-se igualmente por integrar uma vasta área económica que inclui o Norte e Centro de Portugal e as Regiões Autónomas Espanholas da Galiza e de Castilha Leon, representando no seu conjunto quase 10 milhões de consumidores com um PIB per capita médio de mais de €17.000, um valor superior ao PIB per capita português. Esta vasta região económica permite considerar qualquer investimento feito na região do Douro à luz de uma área que engloba um número significativo de consumidores com uma renda per capita confortável para os padrões nacionais. Acresce que graças à forte integração da União Europeia – onde Portugal e Espanha participam -, às históricas relações entre os dois países e aos crescentes laços regionais entre o norte de Portugal e as Regiões Espanholas da Galiza e de Castilha Leon, significa um crescente fluxo de consumidores que visitam a Região da Beira Douro. De salientar o Eixo Atlântico do Noroeste da Península Ibérica, que funciona como polo aglutinador da região.

Com uma história milenar, uma paisagem belíssima, um património arquitetónico único, um foco na aliança entre a tradição agrícola e vinícola e a modernidade de algumas indústrias que souberam adaptar as características próprias da região com as exigências dos mercados, uma atenção particular à ligação harmoniosa entre o que foi feito pela imaginação das pessoas e o que foi gerado pela força da natureza, uma rede de transportes moderníssimos e integrada numa área com vários milhões de consumidores com capacidade económica acima da média, a região do Douro reúne as condições necessárias para ser justamente considerada uma das últimas oportunidades de investimento e negócios no noroeste da Península Ibérica. Embora beneficiando de uma harmonia histórica e de uma forte ligação administrativa e organizacional, cada um dos municípios que compõem a região apresenta características próprias, que evidenciam de forma clara a enorme riqueza e variedade que encontramos nas margens do Rio Douro.